16 de dezembro de 2009

Cordas de Violão - Capitulo 9 -




No dia seguinte, já no aeroporto, Sam entrega os bilhetes ao homem na porta do avião quando ouve um grito:
- NÃO! – ela se vira e la no fundo vê Matt com uma calça de pijama e casaco
- O que? Voce veio ate aqui? – Pergunta ela emocionada
- Vim, Sam quero e dizer algo
- O que, pode dizer – Sam já estava conformada que ele não era para ela, ainda o amava, mas ele nunca ficaria com ela. Mas uma resposta do destino veio...
- Te amo
- Poxa, nem sei o que dizer, quer dizer, gostei de voce por tanto tempo mas com o tempo percebi que era melhor sermos apenas amigos
- Serio?
- É, mas olha tenho que ir
- Fala comigo?
- Todo dia – Abrindo um grande sorriso
- Tchau
- Tchau – Os dois se abraçam fortemente e Sam entra na sala de embarque.


No avião pegou o IPod e parou para pensar em Matt: 1. Ele a amava 2. Ela amava ele 3. Foram amigos durante 3 longos anos e milhões de outra coisas entre os dois.
Chegando em casa sua mãe a esperava na sala
- MAE! – correndo em direção a mãe
- Amorzinho, tava com tanta saudade!
- Cade os pirralhos?
- Tao dormindo
- Entao ta, depois falo com eles
- Tenho uma surpresa para ti, vem ca – A mãe de Sam a dirige para o quarto dela – Abra os olhos – Sam abriu os olhos e seu quarto estava completamente reformado – Gostou?
- Amei! Valeu! Sentia tanta falta daqui!
- E avisando sua aula começa amanha
- O QUE! – Sam gritou de um jeito que ate Matt pode ouvir
- É amorzinho já estamos no meio do semestre
- Ok, vou aceitar isso, mas so porque amanha é a quinta da batata
- E outra coisa, voce não vai para o Ome
- Como?
- Voce não vai para o Ome, o Ome chama muita atenção e vou ter que contratar mais um segurança para voce, e amanha todos vão estar atras de voce porque voce “por acaso” é uma estrela de Hollywood.
- O que, vou ter um segurança?
- Claro, em Hollywood voce é uma desconhecida, mas aqui é o coração da cidade.
- Ta bom, primeiro voce tira o Ome de mim e agora quer me dar um segurança?
- É
- E quem é?
- Samantha, conheça Moe
- Como se eu prescisasse de um, haha, e – Olha para traz – Uau! – Aquele tal de Moe era grande mesmo, tinha cabeça rapada com a maquina 2 do barbeador eletrônico, barba feita, era um monstro de grande
- E sua escola agora é aquela pequena do lado, ok?
- Serio?
- É
- Ah! – Grita para a parede
- Eu sei que voce se sente desprezada e sozinha mas gritar não vai adiantar – Diz Moe
- Moe, voce não sabe, quero minha vida de volta, eu sei que la eu era um desconhecida mas tinha como fazer o que eu gostava e aqui eu sou o coração da cidade mas é como se meu eu estivesse vazio e alem do mais o meu melhor amigo disse que me amava na hora que eu fui embora! – Ela se senta no chão e se agarra em uma das pernas de Moe e fica la. Sua cabeça batia no joelho dele mas mesmo assim, não era como se abraçasse Matt. Ela tenta olhar a cabeça de Moe, não conseguindo, Sam olha para a frente e diz com uma lagrima no rosto – Quero ele de volta.
- Eu sei que sente triste e queria lhe consolar mas essa não é a minha função - Diz Moe
- Vou te chamar de Bud, ta?
- O que a senhora quiser – Em seguida Sam se levanta olha para Moe e diz enxugando as lagrimas
- Vou comer, Bud!

2 comentários:

Thi ! disse...

Feliz Natal pra você Paula *-* ♥

Vick Gusmao disse...

Ei paula aki é a Vitoria (inglês) só pra dizer que to com outro blog http://yellowfone.blogspot.com/